Loading Posts...

 

Você que está aí do outro lado lendo isso nesse momento, preste MUITA atenção em tudo o que vou contar para você.

De verdade, eu vou abrir meu coração de uma forma que eu NUNCA fiz antes.

Acredito que até mesmo familiares próximos não sabem desse meu problema, nunca perceberam os sinais que eu dava.

Nem os culpo por isso, até minha esposa demorou um tempo para notar que eu precisava de ajuda.

E olha que ela mora comigo há mais de 7 anos, hein?

Bom, deixa eu me apresentar, meu nome é Rubens Ferreira, tenho 27 anos e sou engenheiro de TI, ao menos essa era a minha formação e..

Sou um VICIADO EM JOGOS!!!

A verdade é essa!

Não, isso não é legal como você deve estar achando.

Não, eu não fazia isso para me tornar um gamer profissional.

Não, eu não jogava algumas horas por dia para relaxar.

Durante anos eu dei essas desculpas e tinha milhares de justificativas para meu vício em jogos. Na minha cabeça, eu só estava me divertindo, passando o tempo e tentando me desconectar do trabalho.

Até que a partir de um determinado momento, eu percebi que era algo mais forte que eu, sabe?

Presta atenção na minha história.

JURO, não vai levar mais de 5 minutos para você ler meu depoimento. Isso pode salvar sua vida ou de algum parente próximo que esteja dando sinais e você não vê.

Uma distração que saiu do controle!

Jogar para mim era uma diversão.

Como eu já era um amante da tecnologia, foi para esse lado profissional que eu quis ir.

Trabalhava como suporte de TI de uma multinacional e sabemos que temos bastante tempo livre entre um chamado e outro. Para passar o tempo eu jogava qualquer coisinha ali.

E foi assim durante anos…

Na minha cabeça, tudo normal e controlável.

Eu não via o problema!

Passei a chegar em casa e começar a querer continuar jogando.

Não havia conseguido passar a fase no trabalho, então que mal tinha?

Ligava o pc só para passar aquela fase.

E quando via, estava sentando das 19h até as 3h da manhã jogando sem parar.

Não havia tomado banho, não havia jantado e muito menos dado atenção a minha esposa.

No outro dia no trabalho, seguia alimentando minha “distração” e assim levei durante anos.

Meu foco em jogos era tão grande que eu não consegui perceber que meu chefe estava incomodado com meu comportamento.

Que minha mulher estava infeliz no casamento…

Que eu já não ia a um almoço de família há muitos meses.

Na verdade, eu não via nada!

Não levou muito tempo para eu ser demitido por JUSTA CAUSA.

Isso mesmo.

Eu passei a ignorar ou protelar os atendimentos do trabalho para continuar jogando.

Achei um ABUSURDO essa decisão, afinal eu era um excelente profissional.

Em casa, desempregado, eu não fazia nada.

Mal dormia, mal comia e só sabia ficar na frente dos jogos.

Passei a ser um cara agressivo com qualquer pessoa que quisesse me afastar daquilo.

Um absurdo, mandar na minha vida!!!

Até que um dia, eu cai em mim e percebi que eu PRECISAVA DE AJUDA!

Meu filho quase morreu pelo meu vício!

Desempregado e sem qualquer perspectiva de procurar um emprego, em uma quarta-feira lembro que minha mulher chegou na hora do almoço com nosso filho.

Ela me disse que a creche havia enviado ele para casa, pois estava com febre.

Como ela tinha uma reunião muito importante no trabalho, não poderia ficar com ele.

Então, que eu o olhasse por 4 horas, até que ela finalizasse a reunião e voltasse.

Sem tirar os olhos do jogo eu concordei, mas me lembro de não ter dado muita atenção.

Só ouvi a porta bater.

Voltei ao que estava fazendo e quando deu por mim, cadê o Murilo? Não faço ideia de quantas horas se passaram, eu acredito que muitas…

Eu fiquei tão focado no jogo que nem me lembrei que nosso filho estava em casa.

Rodei a casa toda atrás dele e nada…

Até que ouvi um barulho na área de serviço, corri lá e ele havia aberto TODOS os produtos de limpeza.

Na hora eu GELEI! Será que ele havia comido ou bebido algo?

Ele já estava febril!

Corri com ele ao hospital, não pensava em outra coisa…

No caminho fui pensando que eu não estava só me distraindo.

Que não jogava apenas para passar o tempo.

Que não era só diversão.

Eu estava VICIADO e precisava de ajuda. Eu coloquei a vida do meu filho em risco. Eu poderia ter ACABADO com a minha família!

Vicio em Jogos tem CURA!

A boa notícia é que vício em jogos tem cura sim!

Hoje meu filho tem 15 anos e eu sou um homem diferente!

Buscando por psicólogos ou grupos de apoio que pudessem me guiar, encontrei um e-book chamado Vício em Jogos Online.

Foi um divisor de águas na minha vida!

Não sei o que seria que mim sem essa grande transformação!

Você pode oferecer esse auxilio a algum familiar ou a você mesmo.

Com o e-book, tudo o que precisará fazer é ler e aplicar!

>> Eu quero ajuda<< (botão)

Depoimentos de quem adquiriu o e-book

Roberto Mello, 21 anos: “ Você começa a jogar algo por hobby e quando percebe, perdeu a vida social, os amigos e já não quer nem fazer a higiene básica.

Sua vida passa a ser baseada em passar e fase, avançar no jogo.

Fui um viciado, mas esse e-book me devolveu a vida!”

Matheus Silva, 33 anos: “ Gosto de jogos desde a adolescência, principalmente aqueles de guerra, mas jamais achei que iria perder meu casamento e o amor dos meus filhos por isso.

Hoje eu vejo que coloquei o jogo na frente de tudo e de todos.

Estou caminhando bem no tratamento, o e-book mudou minha forma de pensar, mas sei que tenho muito a avançar ainda.”

Ricardo Pereira, 28 anos: “ E-book é sensacional.

Mostra claramente como é o passo a passo para resolver o vício e ajuda em cada etapa do processo. Vale cada centavo do investimento.”

 

Avalie esse post!
Voted Thanks!

Rubens Fonseca

Empresário, pai do Samuel e apaixonado por Games e Tecnologia.

Leave a Comment

css.php